CIDADES PARA PESSOAS – BUENOS AIRES

Photo by Sander Crombach on Unsplash

Tenho feito nos últimos tempos algumas viagens com o propósito de entender a relação das pessoas nas cidades onde vivem e acabei de voltar de 1 semana em Buenos Aires. Eu costumo chamar essas viagens de “tour etnográfico” e dessa vez decidi conhecer a terra do dulce de leche e da parrilla.

Foi a minha primeira vez em BA, e é bem natural compará-la a Madrid (Palermo Soho) ou em Paris (Recoleta). Ficou bem claro os relatos que vi em alguns blogs como “um pedacinho da europa na américa do sul”. Atribuo isso principalmente ao estilo arquitetônico dos edifícios da cidade, o que é bastante óbvio, pois a cultura espanhola influenciou diretamente a construção da cidade, mas vasculhando alguns museus descobri que uma grande parte de prédios da cidade foram projetados por arquitetos franceses.

Quero evidenciar os principais pontos que me chamaram a atenção em BA.

1. CIDADE PLANA

Uma das grandes vantagens de andar a pé ou de bicicleta por BA é que a cidade é muito plana. É óbvio que eu conheci poucas áreas da cidade, mas deu para perceber que BA possui muitas áreas que favorecem caminhadas e pedaladas.

2. ÁREA VERDE E PARQUES

Sempre que eu viajo para outras cidades eu procuro observar o comportamento de uso de parques e praças, e mais uma vez eu fiquei surpreso ao ver que em BA essa prática é algo que está no dia a dia das pessoas, tanto da população, quanto dos turistas.

No território da cidade há mais de 1000 espaços verdes. São aproximadamente 49 parques, 706 praças, 387 canteiros centrais em ruas e avenidas e 30 jardins.

Legal isso, não?

3. DENSIDADE

Uma das coisas que fiquei curioso foi com a densidade da cidade. Mesmo aos finais de semana, a gente não vê um volume muito grande de pessoas em bares e restaurantes. Pesquisando sobre esse dado, percebi que BA não sofre tanto com um grande volume de pessoas, podemos comparar com outras cidades como por exemplo.

São Paulo: 8.054,7 hab./km²

Londres: 1.510 ‎2 (hab./km²)

Buenos Aires: 53,7 hab./km²

4. A VIDA DO DIA A DIA

Buenos Aires tem tudo para ter uma rotina de cidades como São Paulo e Londres, mas possui uma rotina um pouco diferente. O comércio em sua maioria passa a operar às 10:00, e em alguns casos, os estabelecimentos comerciais fecham entre 17:00 e 19:00.

Fico pensando o quanto isso é benéfico para a vida dos trabalhadores desses estabelecimentos, que podem ter mais tempo para usufruir de outras tarefas em seu dia a dia.

5. CIDADE EM REFORMA

Muitas áreas da cidade (principalmente as áreas centrais e turísticas) estão passando por retrofits (fev/2019). É possível observar que há um empenho grande para a construção de novas áreas que predomina o uso misto de modais. Uma das obras que mais chamou a atenção, fica na região do Puerto Madero chamada Pasel del Bajo. Veja abaixo a apresentação do projeto.

6. BIKE E MOBILIDADE

Teve um momento que não tinha nenhuma bike nas estações de empréstimo. Isso se repetiu algumas vezes e principalmente no final da semana. Existem alguns serviços de empréstimo de bicicletas em BA, mas o serviço oficial da cidade estava fora de operação no período que eu estive lá. Utilizei por diversas vezes o serviço do Itaú, que além de ser gratuito, permitiu o uso do mesmo cadastro que eu tenho em São Paulo. A cidade tem bastante ciclovias e pelo fato de ser plana, facilita bem o uso da bicicleta. Pude perceber que é um serviço novo (não pesquisei há quanto tempo), mas quero trazer algumas indicações de um guia que estou estudando sobre design de ruas, o “Global Street Design Guide”, que apresenta inclusive, cases em BA. Esse guia está disponível para download aqui.

Teve um momento que não tinha nenhuma bike nas estações de empréstimo. Isso se repetiu algumas vezes e principalmente no final da semana. Existem alguns serviços de empréstimo de bicicletas em BA, mas o serviço oficial da cidade estava fora de operação no período que eu estive lá. Utilizei por diversas vezes o serviço do Itaú, que além de ser gratuito, permitiu o uso do mesmo cadastro que eu tenho em São Paulo. A cidade tem bastante ciclovias e pelo fato de ser plana, facilita bem o uso da bicicleta. Pude perceber que é um serviço novo (não pesquisei há quanto tempo), mas quero trazer algumas indicações de um guia que estou estudando sobre design de ruas, o “Global Street Design Guide”, que apresenta inclusive, cases em BA. Esse guia está disponível para download aqui.

Fonte: https://globaldesigningcities.org/publication/global-street-design-guide/
Fonte: https://globaldesigningcities.org/publication/global-street-design-guide/
Fonte: https://globaldesigningcities.org/publication/global-street-design-guide/

7. ECOSSISTEMA DE INOVAÇÃO

Não tive a oportunidade de ir conhecer pessoalmente o Centro Metropolitano de Diseño, mas é um projeto que muitos amigos já me falaram sobre, e com certeza vale a pena falar rapidamente sobre ele por aqui. O CMD é um hub de design social que fomenta o empreendedorismo e oferece espaço, equipamentos e cursos para capacitar e preparar empreendedores. O CMD é ligado ao ministério de ciência, tecnologia e inovação da cidade.

Fonte: https://www.estadisticaciudad.gob.ar/eyc/wp-content/uploads/2018/10/2017_05_buenosaires_en_numeros.pdf

Por fim, BA se transformou em uma das cidades que eu mais gostei de conhecer e perceptivelmente possui um modelo de gestão que se preocupa em aspectos culturais, econômicos, bem estar, lazer e mobilidade urbana.